Descubra Lisboa pela rota do elétrico 28

Quando vemos algo sobre Lisboa, as hipóteses de nos aparecer a imagem de um elétrico atravessando ruelas são enormes. E todos os guias de cidade referem o famoso elétrico 28, um percurso pelos bairros mais antigos de Lisboa, a bordo de um pequeno elétrico.

Tornou-se assim popular como o “Elétrico 28”, e é uma experiência obrigatória para todos os que visitam Lisboa. Pode-se dizer que é um 2 em 1: a descoberta da História de Lisboa pelos seus bairros antigos, aliada à experiência de o fazer, também “à antiga”, a bordo de um transporte que atravessou gerações.

O que esperar numa viagem a bordo do “Elétrico 28”

O percurso por Alfama, de ruas estreitas e sinuosas, típicas do traçado islâmico dos povos que nos antecederam na época medieval;

A descoberta da verdadeira essência lisboeta, de casas floridas, vizinhas à janela, cordas de roupa estendida ao sol, calçadas e pátios onde miúdos e graúdos se reúnem em convívio, igrejas – e a Sé Catedral – com séculos de existência, mercearias ao lado de casas de Fado, miradouros sobre o rio Tejo, onde se vê o bulício dos cruzeiros e cacilheiros, no azul que se funde com o céu.

A janela de guilhotina, o Guarda-Freio que conduz o elétrico e muda a linha com uma grande chave em ferro, o sobe e desce dos carris, a caixa de areia que vai deixando grãos pelo caminho quando os rodados precisam de aderir bem ao piso.

Alfama, Bairro Alto à Estrela, ou do Martim Moniz aos Prazeres

A subida à colina de Alfama, o bairro mais antigo de Lisboa, por aqui possuir recursos de água (O Tejo já é de água salgada na zona de Lisboa, pela proximidade com o Atlântico) e onde se contam histórias das visitas dos navegadores fenícios, dos romanos e suas urbanizações, dos mouros e o seu castelo, e dos nossos primeiros reis.

A passagem pelas casas onde se ouve aquela canção tão antiga e célebre, o Fado, que é acompanhada com a guitarra portuguesa, única e complexa, de uma melodia impressionante e cheia de alma.

A travessia – à vez – dos elétricos junto a monumentos como o Panteão ou São Vicente de Fora, e mais à frente o Castelo, a Sé Catedral ou a igreja de Santo António – porque o celebrizado Santo António de Pádua é lisboeta de gema.

A subida aos recantos boémios e palacetes nobres do Bairro Alto, passando pelo eclético Chiado de tertúlias e Arte em todas as suas formas.

A subida íngreme à Basílica da Estrela, um dos maiores monumentos da cidade, e que também se avista um pouco por toda a Lisboa.

O Fator Surpresa

Se o elétrico 28 é célebre por estas linhas, há um elétrico vermelho que transborda charme por onde passa: é o Elétrico das Colinas, que a Yellowbus tours recriou para, além de ser uma viagem completa pelos carris mais impressionantes da cidade, é uma viagem no tempo com cheiro a veludo, madeira envernizada, e uma voz contagiante que nos segreda todas as histórias de Lisboa, quando era menina e moça, pelos auscultadores do sistema áudio.

Prometemos oferecer aquilo que vai nas vossas expectativas, e superar, surpreendendo.

Reserve já o Hills tramcar tour. E para não perder outras perspetivas de Lisboa, sugerimos o bilhete combinado Tram & Boat.