Igreja São Bento

Edificada no século XVI, com origem numa pequena capela do século XV, a Igreja Matriz da Ribeira Brava, ou de São Bento, situada no centro da vila, sofreu várias intervenções ao longo do tempo.
Esta igreja apresenta caraterísticas manuelinas, maneiristas e barrocas e alberga um rico acervo de pintura, escultura, ourivesaria e talha dourada dos séculos XVI e XVII, sendo por isso, um dos conjuntos patrimoniais mais importantes da região tendo, inclusivamente, o seu tesouro sido exposto no Museu Real de Belas-Artes de Bruxelas.
No seu interior apresenta lustres magníficos; uma coleção de peças em prata dos séculos XVI e XVII; uma imagem monumental de Nossa Senhora do Rosário, de produção flamenga, datada de cerca de 1520; e painéis de origem flamenga que representam a Virgem com o Menino ladeados por São Bento e São Bernardo. A capela-mor é dominada por um magnífico retábulo de talha dourada e policromada dos finais do século XVII.
O seu orago é São Bento e a festa em honra do santo é celebrada a 21 de março.