Porto do Funchal

Durante décadas e até à II Guerra Mundial, a Madeira foi ponto de passagem dos grandes paquetes oceânicos, devido à sua posição no centro do Atlântico, tendo constituído um importante porto de escala das rotas entre a Europa e os continentes africano e americano. Atualmente é grande a afluência dos navios de cruzeiro ao porto do Funchal.
Alguns dos atributos da Região Autónoma da Madeira que contribuíram para o seu sucesso no mercado turístico de cruzeiros foram a forte tradição turística, assente na tranquilidade e na segurança, a existência de equipamentos e serviços de apoio aos visitantes e a simpatia dos habitantes. Não menos importantes são os fatores de ordem geográfica como o ambiente, o clima e a localização geográfica.
O porto do Funchal encontra-se inserido nos circuitos de cruzeiros que se desenvolvem entre a Madeira e os Arquipélagos das Canárias e o Norte de África. Existem também algumas linhas de tráfego que operam a partir do Mediterrâneo Ocidental ou da fachada atlântica da Europa, nomeadamente a partir de Lisboa. 
O Funchal constitui também um importante porto de escala de viagens transoceânicas, ligadas ao reposicionamento anual dos navios entre os E.U.A. e a Europa e vice-versa.
Já no que respeita às ligações marítimas, o Porto do Funchal assume-se como porto de cruzeiros por excelência, servindo de ponto de chegada e de partida para outros destinos.
Frequentemente visitados por navios de cruzeiro, os portos do Funchal e Porto Santo servem de ponto de chegada às ilhas e de ponto de partida a outros destinos.
As ligações diárias entre ilhas realizam-se em cerca de 2h30 por um ferryboat " Lobo Marinho" que permite também o transporte de viaturas.